Aeroportos regionais podem receber os mesmos serviços da Copa

Passado o período da Copa do Mundo é chegado o momento de avaliações e balanços sobre os aeroportos brasileiros. Após levantamento de dados confirmou – se o que que já havia sendo ventilado entre a sociedade: sucesso absoluto.

O êxito obtido pelos aeroportos brasileiros durante o período dos jogos servirá de exemplo para a realização de eventos futuros. O próximo acontecimento que trará muitos voos ao país será a realização da Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. Porém o sucesso alcançado pelos aeroportos nacionais também servirá de base para as operações de terminais regionais.

O número baixo de atrasos de voos e as acomodações modernizadas foram resultados de planejamento intenso e integração satisfatória entre órgãos estatais e empresas privadas. Segundo o diretor de Gestão Aeroportuária da Secretária de Aviação Civil (SAC), Paulo Henrique Possas, todos os aeroportos devem seguir os mesmos passos e assim, aumentar as experiências positivas dos usuários.

Para o executivo é fundamental aproveitar todas as lições que a experiência proporcionou. A integração entre União e empresas privadas durante a Copa do Mundo deve servir de exemplo positivo a partir de agora. Paulo Henrique ainda saliente que o os aeroportos brasileiros vivem uma boa fase desde a realização de eventos internacionais de grande porte por aqui.

A Copa do Mundo representou o maior dos eventos, mas os aeroportos brasileiros já haviam se saído muito bem em eventos como a Jornada Mundial da Juventude, Rio + 20 e a Copa das Confederações.

O executivo acredita que para que o governo tenha sucesso no plano de revitalização da aviação civil, é necessário manter o mesmo nível de serviços prestados durante os jogos. Atletas, imprensa, turistas e organizadores foram recebidos de forma muito satisfatória em aeroportos internacionais e isso deverá também acontecer em terminais regionais.

 Aeroportuária da Secretária de Aviação CivilO caminho para a tal excelência ainda é longo, mas acredita – se que os aeroportos regionais conseguirão chegar neste nível em breve. O mais difícil já foi feito, segundo Possadas. Agora é apenas necessário manter o alto nível nos grandes centros e dar condições para que terminais menores também façam sua parte.

Os passageiros precisam cada vez mais se sentir contemplados e respeitados quando forem utilizar os serviços dos aeroportos nacionais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Spam protection by WP Captcha-Free

X